sexta-feira, 25 de novembro de 2016

XI ENCONTRO DA FAMÍLIA PEDOT/PEDOTT/PEDOTTI - 2017

XI ENCONTRO DA FAMÍLIA - 2017


Caros parentes, a festa da família em 2017, será conforme segue:

1. DATA= 09/09/2017, sábado;
2. LOCAL:na cidade de Erechim, RS, Brasil.



VAMOS NOS ORGANIZANDO!

A presença de todos será muito importante!

Um fraterno abraço!

Comissão organizadora

ÁRVORES GENEALÓGICA - FAMÍLIA PEDOT / PEDOTT/PEDOTTI (ROSANGELA F. PEDOTT CORNELIO


terça-feira, 25 de março de 2014

ONDE SERÁ O X ENCONTRO DA FAMÍLIA PEDOT, PEDOTT e PEDOTTI E O III INCONTRO INTERNAZIONALE?

X ENCONTRO DA FAMÍLIA PEDOT, PEDOTT e PEDOTTI
III INCONTRO INTERNAZIONALE

DATA=Será realizado no dia 24 de janeiro de 2015 (sábado à noite)
LOCAL= ENTRE RIOS DO SUL / RS
CONTATOS: Jociani Pedott  ou Sócrates (54)3544-1173
                       Gilnei Pedott (49)3655-2197

No local há uma ótima pousada dos nossos parentes:

http:www.pousadahospedariadolago.com.br  




segunda-feira, 24 de março de 2014

Mensagem de Ane Elisabeth

Reproduzo mensagem enviada gentilmente  por Ane Elisabeth:

"Olá pessoal!!
Minhas saudações a todos os participantes do evento. Meu nome é Ane Elisabeth Modesti Simões, sou  nascida em Passo Fundo e moro há muitos anos no Rio de Janeiro. Sou filha de Elpídio Modesti ( Guaporé) e de Clair de Linhares Modesti ( Passo Fundo), meu avô Albino Modesti (Guaporé)  era neto de Anna Pedot, nascida em Roverré Della Luna (Trentino Alto Adige, hoje Itália) e falecida em 1904 em Guaporé,    filha de Karl Felix Pedot e Aloísia Katarina Lucchi, Anna era irmã por parte de pai de Clemente Pedot e , desta forma,  eu tenho orgulho de ter um pouquinho do DNA de todos os Pedot’s participantes do encontro.
 Espero poder  estar junto com vocês no próximo encontro, até lá!!
Um grande abraço para todos.

Ane Elisabeth
Rio de Janeiro

aesimoes@terra.com.br"

FAMILIA DE FELICE PEDOT E LUCIA WEBER

"A família Pedot era composta pelos pais, Felice e Lucia, e pelos filhos Carolina, Clemente, Barbara, Eufrasia, Aurélia, Felipe e Leopoldo. A data do estabelecimento na colônia consta como 16/04/1877. Inicialmente, eles receberam o lote n.º 41 da Linha Leopoldina, mas, aparentemente, logo em seguida, mudaram para o Lote 14 da Linha Estrada Geral Leste, que corresponde ao local em que o Júlio Lorenzoni diz que ficava a casa deles. Aquela região hoje é o centro da cidade de Bento, e imagino que a família, ao se transferir de lá, tenha vendido as terras, ou parte delas, para a família Pasquali, porque naquele lugar existiu uma cantina de vinho de propriedade dessa família, e os descendentes ainda moram por ali, numa das últimas áreas verdades que existem no centro da cidade.
 Por fim, na concessão dos títulos provisórios (quando o imigrante tinha pago um terço do valor da dívida colonial), em 1884, consta que residiam no lote 14 o casal Felice e Lucia, e os filhos Leopoldo, Felix e Aurelia, todos solteiros e austríacos."
(Recebida em 24/03/2014)

Boa noite, Lauro. Olhando as minhas anotações, descobri mais um dado que pode te interessar. A Carolina Pedot, filha do Felice e da Lucia, casou justamente com o Davi Manica, que e mencionado no texto do Possamai e no livro do Lorenzoni. Não sei a data do casamento, mas ela faleceu em 23/11/1885, com apenas 32 anos. Nos meus escritos, não achei registro do óbito do casal na cidade de Bento. Agradeço tua gentileza e aguardo o envio da foto. Abraço, Vicente.

(Recebida em 25/03/2014)

Trecho da mensagem enviada gentilmente por VICENTE DALLA CHIESA,  a ele nosso profundo agradecimento.

Eufrasina Pedot Padovan Irmã de Clemente Pedot e filha de Felice Pedot e de Lucia Weber


HISTÓRIA DA FAMÍLIA DE FELICE PEDOT E LUCIA WEBER

CAROS PARENTES, 

Reproduzo correspondência gentilmente remetida pelo Sr. Vicente Dalla Chiesa:

"Boa tarde, Lauro. O prazer é meu de entrar em contato com vocês, espero que as informações que eu tenha sejam úteis. O primeiro dado que eu gostaria de mencionar é que, nas memórias do Júlio Lorenzoni, onde é contada parte da história de Bento Gonçalves, há uma referência ao Felice Pedot, pai do Clemente. Tem um capítulo onde o Júlio menciona a rivalidade que existia entre os imigrantes vindos da Itália e os tiroleses, que imigravam com passaportes do Império Austro-Húngaro, como é o caso dos Pedot e dos meus próprios antepassados. Nesse capítulo, ele menciona que os líderes dos tiroleses de Bento solicitaram e receberam, das autoridades de Trento, uma bandeira provincial de seda, que foi exposta na fachada da casa do Felice Pedot, durante oito dias. Esse local foi escolhido, com toda probabilidade, porque ficava na entrada da rua principal da localidade, conforme menciona o próprio Lorenzoni. Ele refere ainda que essa bandeira ficava exposta na fachada da casa nas datas comemorativas, como o aniversário do Imperador Francisco José, e menciona mais algumas outras coisas. Talvez vocês conheçam esse livro, a edição de 1975 está esgotada, mas há uma nova edição de 2011, se não me engano, bilíngue, com o texto original em italiano, a tradução é um padre, neto do Júlio Lorenzoni. Segundo o autor, esse recebimento da bandeira teria ocorrido em 1886 ou 1887. Em um outro texto, que ele escreveu em português em 1927, ele menciona o ano de 1886.
 
Os outros dados que possuo são referentes ao estabelecimento da família, e os obtive no Arquivo Histórico do RS. A família Pedot era composta pelos pais, Felice e Lucia, e pelos filhos Carolina, Clemente, Barbara, Eufrasia, Aurélia, Felipe e Leopoldo. A data do estabelecimento na colônia consta como 16/04/1877. Inicialmente, eles receberam o lote n.º 41 da Linha Leopoldina, mas, aparentemente, logo em seguida, mudaram para o Lote 14 da Linha Estrada Geral Leste, que corresponde ao local em que o Júlio Lorenzoni diz que ficava a casa deles. Aquela região hoje é o centro da cidade de Bento, e imagino que a família, ao se transferir de lá, tenha vendido as terras, ou parte delas, para a família Pasquali, porque naquele lugar existiu uma cantina de vinho de propriedade dessa família, e os descendentes ainda moram por ali, numa das últimas áreas verdades que existem no centro da cidade.
 
Por fim, na concessão dos títulos provisórios (quando o imigrante tinha pago um terço do valor da dívida colonial), em 1884, consta que residiam no lote 14 o casal Felice e Lucia, e os filhos Leopoldo, Felix e Aurelia, todos solteiros e austríacos.
 
São esses os dados que possuo. Não sei se Felice e Lucia faleceram em Bento ou se deslocaram para outros lugares, nem se restaram descendentes deles na cidade.  Seria interessante ter informações nese sentido, afinal, trata-se de um imigrante cujo nome ficou registrado na história do lugar.
 
Por ora, era isso, espero ter contribuído. Um abraço,
 
Vicente"